IMPORTANTE

PARTE DO CONTEÚDO DESTE BLOG FOI RETIRADO DA INTERNET. CASO SE SINTA OFENDIDO OU VIOLADO, POR FAVOR, NOS AVISE QUE O RETIRAREMOS IMEDIATAMENTE!

cornomansoehumilhado@hotmail.com

quarta-feira, 6 de junho de 2012

As várias formas de humilhar um corno manso


São milhares as formas que uma mulher safada e um macho comedor podem humilhar um corno manso. E o melhor é que o corninho gostará de todas elas.


Limpar a xoxota da esposa depois da mesma ter sido usada e abusada pelo macho é fantástico. Melhor ainda se a mulher ficar de pé para a porra do comedor escorrer para a língua do corno.


Também é sensacional manter o corno no cinto de castidade (tema já várias vezes abordado no blog) mesmo nas horas em que ele estiver lhe satisfazendo. Também é para isso que existem pênis de borracha, que em sua maioria, são bem melhores que o pauzinho do manso.


A humilhação em locais públicos é ainda melhor. O simples ato de ver a esposa segurando uma bela rola dura já é suficiente para mostrar ao corno que ele, ali, é simplesmente um corno humilhado.


A safada também pode humilhar o corninho com belas e criativas frases, como: "Amor, quero vir passar minhas férias aqui de novo. Isso é que é felicidade", no caso da imagem acima.


Ou também dizendo: "Amor, eu tô com vergonha de andar ao seu lado. Vai vestir um short".


Seria também delicioso ouvir algo assim: "A diferença de tamanho é impressionante. Como é que eu pude conviver tanto tempo com uma coisinha dessas???"


Voltando a praia, ela diz: "Acho que sua piroquinha é a menor de todos aqui na praia".


Outra forma de humilhar o corno é a mulher obrigando-o a chupar a sua buceta com o macho metendo nela. Se a língua do corno tocar o caralho duro do comedor, a humilhação dele vai ser maior ainda.


Quando o corno tá na punheta, só vendo a safada da esposa na cama com o macho, a melhor frase que ela pode dizer é: "Tá vendo o que sua putinha gosta de verdade???"


E se a mulher engravidar??? A novidade, por si só, já é uma humilhação, afinal de contas, quem é o pai??? Mais humilhante que isso é quando a safada diz ao corno que não sabe mesmo de quem é a criança. De qualquer forma, o corno deve assumir e ser ainda mais humilhado.


Em algumas oportunidades, o corno pode se sentir humilhado sem ouvir nenhuma palavra ou nem mesmo haver algum movimento. Basta a cena acima se repetir, a mulher safada apreciando deslumbrada um pau grande, duro e grosso de verdade.


"Amor, até o meu é maior que o seu". Isso é que é ser humilhado.


Para fechar, não há nada comparado com escutar, infinitas vezes, a safada dizer q o corno tem pau pequeno.


E vocês, de que forma gostam de ser humilhados ou de humilhar os cornos??? Respostas nos comentários ou por e-mail. safadorn1@hotmail.com

2 comentários:

  1. Na primeira vez que fui corno. Foi em férias numa noite de bar do hotel. Conhecemos um homem durante o jantar que seduziu minha esposa mesmo na minha presença. Fiquei manso e fomos para o bar onde minha esposa me disse que Mario a convidou para ver seu quarto.

    ResponderExcluir
  2. Minha esposa é simplesmente linda. Tem 39 anos e um rosto perfeito; parece uma sueca. Ela é loira de olhos azuis, tem cabelos longos, altura de 1,70m, gordinha e muito gostosa. Tem bunda grande, seios cônicos e grandes (levemente caídos devido à amamentação, mas muito bonitos e bem rosados). Eu sou forte, branco e de cabelos escuros, 1,81m, boa pinta, forte e gordinho. Minha potência é ótima e minha esposa adora transar comigo. Ela não fala, mas não há dúvida que meu pau é pequeno (tem 12cm duro). Nos damos muito bem na cama, mas certo dia descobri que mesmo me amando muito, ela fantasia novas aventuras. Tudo por que, uma vez, no meio da foda (na adrenalina,) ela estava muito excitada e me provocou de brincadeira dizendo: "Imagina um crioulo de pau bem grande me fudendo na sua frente e você amarradinho numa cadeira só olhando". Quando ela disse isso eu aumentei a velocidade das estocadas (ela estava de frango assado) e gozei loucamente só imaginando a cena. Depois ela se desculpou dizendo que fez aquilo só de brincadeira pra apimentar a foda, mas não queria me ofender! Pegando carona, eu aproveitei o dia em que estávamos tomando umas cervejas e vendo um filme. Tanto eu quanto ela já estávamos bem altos (tínhamos tomado umas 8 garrafas de cerveja). Eu tomei coragem e falei: "Cláudia! Eu quero realizar aquela fantasia que você mencionou na hora da transa". Ela disse muito envergonhada: "Rubens! Você está louco! Nem sei por que falei aquilo. Foi loucura do momento!" Conversamos durante meses sobre isso. Eu estava disposto a realizar esse desejo. Com o tempo ela revelou que se excitava muito com a ideia e que já tinha se imaginado sendo fodida por um negro enquanto eu só olhava. Ela revelou que desejava mas morria de vergonha de me contar. Conversei com uma amiga minha de trabalho que frequentava o clube das mulheres e ela me conseguiu o telefone de Duílio... Um rapaz mulato (mais pra negro), magro, definido e de 1,75m. Ela me falou que ele era muito discreto. Liguei pro cara e combinamos tudo num motel no centro de Niterói-RJ. Eu e Cláudia ficamos bebendo até a chegada do rapaz num bar perto do Motel. Claudia estava muito envergonhada, mas me abraçou com culpa e se disse muito excitada com a situação. O rapaz chegou, apertou nossas mãos educadamente e nós subimos pro quarto. Nos acomodamos e Duílio foi ao banheiro enquanto esperamos no quarto. Eu fiquei sentado numa cadeira só de tolha. Na cama Claudia estava de vestido longo, salto alto e por baixo uma calcinha fio-dental. Duílio entrou de calça Jeans e disse boa noite. Claudia cumprimentou envergonhada: "Oi"! Ele parou em frente a cama e Claudia abriu o zíper da calça. Foi nesse momento que me assustei e me excitei muito: Claudia puxou pra fora um caralho mole preto monstruoso e de cabeça incrivelmente rombuda. Solenemente ela pegou aquela pica imensa pela base e começou a abocanhar lentamente. Foi aumentando a velocidade até o bicho ficar duríssimo e envergado. Eu comecei a tocar punheta. Claudia perdeu a vergonha e disse: "Seu Crioulo. Quero que você me coma agora na frente desse corno que tem um piruzinho de nada. O rapaz abriu as pernas dela e começou a meter aquela vara gigante dentro da buceta raspadinha e rosada. Ela começou a gritar: "Corno sem vergonha! Olha só um crioulo me fudendo. Isso é que é pau! O seu só faz uma coceirinha." O cara botou Claudia de quatro e fodeu violentamente. Ela finalmente gozou com o negão chupando a boceta dela enquanto ela chupava meu pau. Ela disse: "O negão tá me maltratando meu amor. A pica dele é muito grande! Me salva!" Gozei feito louco na cara dela!

    ResponderExcluir